Nossos ciclos – e porque pensar neles

Nossos ciclos – e porque pensar neles

Já parou para pensar que do nascimento à morte, vivenciamos outros muitos nascimentos e mortes?

Quando falamos de morte, não falamos necessariamente do fim da vida, mas sim dos encerramentos de períodos, estágios e/ou ciclos. Os diversos ciclos da vida, que são pequenas jornadas que se iniciam e se findam.

Decidimos trazer essa reflexão como primeiro artigo da parceria entre a Psicodesafie-se e o Prateleira de Mulher e último texto do ano no blog, para que você, leitora, faça o melhor proveito deste ciclo anual que está se encerrando e do que vai começar, além de compreender que nossos ciclos vão muito além da virada de ano.

Entenda o que são ciclos

Ciclos são períodos da nossa vida que se iniciam e se findam. Trabalhos, cursos, estudos, papéis em nossas vidas e relacionamentos são bons exemplos. Existem ciclos vividos em coletivo, outros em dupla, outros em grupos menores, e por fim aqueles que só você vive.

Nossas escolhas interferem em nossos ciclos, pois é o que nos porta para alguns caminhos de vida, mas nem sempre isso depende apenas de nós.

De 2021 a 2022 acontece um ciclo bem delimitado no calendário, que corresponde ao intervalo aproximado de tempo que a Terra demora para completar uma volta em torno do Sol. Do seu último aniversário ao próximo, acontece o ciclo de “você com X anos” – também bem delimitado, né?

Agora, a pandemia é um ciclo que se iniciou entre o fim de 2019 e começo de 2020, não tem data pra terminar e provavelmente não vai ser assim declarado “ok, agora não tem mais COVID, belê?”.

E aquele namoro que você viveu durante muito tempo, mas nos últimos 5 meses foram apenas tentativas de evitar o final do relacionamento que levaram a ambos machucados? Terminou 5 meses antes? Terminou quando oficializou? Terminou quando você aceitou? Ou quando ele aceitou?

Sim, quando falamos de ciclos nem sempre a gente consegue colocar no papel “aqui começa/aqui termina” e faz parte, mas é importante estar atento aos períodos e sinais de início e finais de ciclos, para vivê-los de forma a não se prejudicar à toa.

Nossas escolhas e consequências

Nossas escolhas interferem em nossos ciclos, pois é o que nos porta para alguns caminhos de vida, mas nem sempre isso depende apenas de nós.

Alguns ciclos como um relacionamento, aceitar uma proposta profissional, ingressar em um curso, graduação, pós, etc, nós escolhemos iniciar. Já outros são impostos pela vida. Muitas vezes esses são aqueles que, se fosse dada a escolha, você não toparia, mas que quando você percebe, já está nele! Podemos citar períodos de dificuldades financeiras, uma separação inesperada de alguém querido, uma doença, etc.

O mesmo acontece com o final dos ciclos: às vezes você sabe que já deu o que tinha que dar, o ciclo vai terminando no tempo dele, e você resiste, luta para que isso não aconteça. Exemplo válido: não adianta eu não usar absorvente ou coletor após o 4º dia da menstruação, se ela tiver que descer por 5, 6, 7 dias… ela vai descer!

Outros exemplos que podem fazer sentido por aí são: estar num emprego que não faz mais sentido estar, mas precisa se manter pela necessidade de trabalhar, a faculdade que parece que não termina nunca, mas você vai até o fim porque quer o diploma.

O fim dos ciclos

Muitas vezes, mesmo felizes pelo término de um ciclo, ainda passamos por uma angústia. Outras vezes não queríamos que aquele ciclo terminasse (quem nunca sofreu pelo fim de um namoro?).

Vivemos imensos sofrimentos derivados de ciclos “mal encerrados”. Vemos pessoas sofrendo por anos após o fim de um relacionamento ou agarradas a ciclos que já se encerraram, mas se recusando a sair e estagnado a sua vida. Alguns desses ciclos podem ter deixado você se perguntado o “porque” isso aconteceu com você. Essa é uma pergunta compreensível, mas difícil de responder e talvez, esse foco não te ajude a seguir em frente da melhor forma.

Então, ao invés de se perguntar o “porque”, propomos que você utilize o “para que”. Assim,é possível focar no aprendizado da situação e como usá-lo para a sua vida.

Para enfrentar os aspectos dos ciclos que não podemos controlar, a palavra-chave é resiliência: que nada mais é do que a capacidade de suportar períodos difíceis, usando enfrentamentos saudáveis, como o foco no que há de bom apesar do quadro geral.

Essa capacidade te permite aceitar aquilo que não está sob seu controle, cultivar o autocuidado e poder projetar-se no futuro trabalhando no presente. Porque no final o importante é o que você faz a partir do que a vida te impõe, são suas escolhas que vão te ajudar a sair disso.

Para te ajudar a encerrar o ciclo de 2021 e começar qualquer outro, vamos te dar um exercício bastante útil. Recomendamos que você tome um tempo para realizar essa tarefa e se permita refletir bastante:

Avalie seus ciclos

  1. Pegue uma folha de papel, anote todos os ciclos que você está vivendo nesse momento.
  2. Olhe com calma, reflita sobre esse momento e as coisas que tem aprendido com eles.
  3. Agora escreva ao lado dos ciclos que você identificou: Quais deles você escolheu iniciar, e quais deles você não teve escolha?
  4.  Escreva tudo o que você aprendeu e está aprendendo com cada ciclo identificado.

Você vai perceber que alguns ciclos podem ser mais importantes para seu desenvolvimento do que você imagina!

Para os ciclos não encerrados

  1. Em outra folha escreva todos os ciclos que você sente que se encerraram, mas você não consegue seguir em frente;
  2. Pense sobre o que falta para você seguir em frente, pode ser uma despedida, não ter acolhido algum sentimento, a falta de um desfecho.
  3. Pense em atitudes suas que te permitirão vivenciar essa etapa de “fechamento”. Seja enviando uma mensagem, colocando no papel seus sentimentos, se permitindo sentir saudades.
  4. Faça o possível para colocar em prática esse encerramento de ciclo, dentro das suas possibilidades e do que faz sentido para você.

Se precisar de ajuda ou quiser conversar a respeito, comenta aqui embaixo ou nos mande uma mensagem lá no @psicodesafiese. Ficaremos felizes em ajudar você!

Vale ressaltar que encerrar esse ciclo não significará esquecer totalmente do ciclo, ou não se permitir sentir saudades da época – Significa que você vai se permitir a viver outros ciclos sem ficar presa naquele passado. Essa atividade pode trazer diversos insights e pensamentos diferentes. Acolha todos e perceba qual forma mais leve de agir em cima disso.

Psicodesafie-se

Psicóloga
A Psicodesafie-se ajuda mulheres a desenvolverem seus plenos potenciais e melhorarem a forma de se relacionarem consigo e com o mundo ao seu redor. Trabalhamos para criar produtos que desenvolvam o seu potencial para melhorar sua autoestima, autocuidado e desenvolvimento pessoal. Para isso, usamos nossos conhecimentos de psicologia e terapias integrativas, tudo de forma socialmente responsável e ética, buscando alcançar o maior número de pessoas possíveis.

Related Article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.