Mudanças e os ciclos da vida: você está preparada?

Mudanças e os ciclos da vida: você está preparada?

Assim como na natureza, a vida tem ciclos. Parece poético, mas é bastante real!

Se você parar para analisar, a natureza tem seus ciclos nas estações do ano, fases da lua, marés, nosso ciclo menstrual, entre tantas outras coisas e tudo isso se interliga de alguma forma.

Assim como as estações do ano mudam aos poucos e quando se vê a rua já está cheia de ipês amarelos (desejo de coração que você tenha como se deparar com essas alegrias da natureza na sua rotina), existem mudanças que acontecem “de repente”, e quando se vê, você está comendo coisas que nunca aceitaria quando mais nova, ouvindo músicas diferentes e escolhendo tipos de roupa e de pessoas diferentes para sua vida.

Imagina como seria se quando você estivesse na barriga da sua mãe, o médico perguntasse se você quer sair de lá para um mundo mais frio e desconhecido. Muitas pessoas responderiam: “Qual a chance? Tô de boas aqui, me deixa sossegada, cara!”. Mesmo sabendo que depois viria uma vida de coisas legais, o processo de deixar um espaço tão conhecido e confortável não é agradável.

E é assim com muita gente: abrir mão do que se está acostumado é sofrido, ninguém gosta de sair do lugar quentinho e conhecido para se entregar ao desconhecido e ter que nos adaptar ao novo. Mesmo quando a vida não está lá aquelas coisas e não existe felicidade no que se está vivendo, é difícil mudar e diversos fatores contribuem para isso.

Por exemplo, muitas mulheres se veem presas em relacionamentos, empregos e outras situações ruins, mas não encontram forças para sair por terem medo ou se sentirem pressionadas pelo meio em que vivem.

Elas ficam envoltas de questionamentos como:

  • “E se ficar pior?”
  • “E se eu não der conta?”
  • “E se eu acabar sozinha nessa?”
  • “Eu terei apoio ou serei uma decepção?”

Vamos combinar, tudo isso é bastante cruel, né?

Se você está passando por isso, recomendo dividir as angústias com uma rede de apoio, que deve ser composta por pessoas que te acolhem e fazem você se sentir mais segura. Além disso, é importante você se acolher e se ouvir. Pergunte-se de onde vem esses medos, deixe de lado o julgamento de que decepcionará alguém e escute-se para saber como fazer bem para si mesma.

E por mais que uma coisa seja muito boa do jeito que é, uma hora ou outra ela mudará. Isso pode ser doloroso ou complexo, mas é preciso passar pelo outono para que novas folhagens cresçam na primavera. É preciso sair do útero para viver a vida!

Mesmo que algumas vezes o processo seja dolorido, não lute contra ele – ao invés disso, acolha, entenda e respeite. Nem sempre você estará bem e algumas pessoas não vão te entender, mas no final das contas, as coisas vão se encaixando e você descobrindo uma nova forma de ser. Nenhuma primavera é igual a outra e você sempre estará em constante transformação!

Acolher-se é um ato de amor e é um caminho necessário para lidar com todas essas transformações. Caso precise de ajuda profissional, busque uma psicóloga. A psicoterapia pode te ajudar muito a entender tudo que está sentindo e tratar-se melhor no processo.

Faz sentido essa reflexão para você? Me conta nos comentários como as mudanças têm aparecido para você. E aproveite e envie para uma amiga e a ajude a passar por esse processo e viver uma nova primavera também!

Psicologa Debora Barros

Debora Barros

Psicóloga
Apoiando a transformação da sua autoimagem e melhora da sua autoestima.
11 93300-9142

Related Article

6 Comentários

  1. Alice
    6 meses atrás

    Lindo texto, Debora!!! Esse processo de resistência a mudança faz muito sentido para a nossa vida enquanto mulheres. Pesquisas inclusive apontam que culturalmente os pais dão mais liberdade para os meninos e menos para as meninas, que recebem mais orientações, gerando menor propensão de se exporem a riscos, o que se reflete também na vida adulta, na carreira, etc.

    • Debora Barros
      5 meses atrás

      Alice, sim! Isso tudo nos acompanha ao longo de toda a vida e impacta em tudo que fazemos, as vezes é difícil se desvencilhar disso.

  2. Patricia
    6 meses atrás

    Olha, passei por grandes mudanças em 2020, fora a pandemia….muitas outras. No começo o medo, bem a concepção da gravidez….sair dali! Jamais, mas depois recebi outros ventos e percebi que há vida sim depois da mudança. Que texto acolhedor e cuidadoso, me senti mais tranquila com tantas mudanças.

    • Debora Barros
      5 meses atrás

      Oi Patricia, fico muito feliz por poder contribuir de uma forma tão bela para você!

  3. Luciana
    6 meses atrás

    Q delicia esse texto. Sim nós temos medo de mudança, mas Além de necessária é fundamental!!

    • Debora Barros
      5 meses atrás

      Sim! A mudança faz parte do processo e precisamos nos abrir para ela, controlando apenas o que faz sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *