Aceitar x Se conformar – Você sabe a diferença?

Aceitar x Se conformar – Você sabe a diferença?

Vivemos em uma sociedade cheia de padrões sociais que nos são enfiados goela abaixo ao longo de toda a vida. E cada vez mais isso vem piorando. Pensa só: você está a um clique de distância de padrões que te fazem sentir-se mal por quem é ou por não aceitar quem é!

Isso acontece no Facebook, Instagram, Sites e muitas vezes em nossos grupos de WhatsApp. Quando você menos espera está em meio a uma briga interna entre as imposições do “Se Ame Como É” e “Mude Para Ser Perfeita”.

O problema todo está no fato que não estar em nenhum dos lados te deixa com a sensação de que você está errada e falhando como pessoa. Por isso, com esse texto quero te convidar para entender alguns pontos:

Está tudo bem você não amar seu corpo como ele é hoje

Nem todo mundo vai se amar 100%, sempre tem algo que vai incomodar, ou que se pudesse escolher seria diferente.

Mesmo não amando seu corpo você precisa aceitá-lo como ele está

É importante aceitar que esse é o corpo que você tem e ele está assim – digo está porque ele pode (e vai) mudar ao longo dos anos. Com isso você para de gastar energia lutando contra algo que é real.

Aceitar não é se conformar

Para exemplificar a diferença, pense em um dia de chuva: Se conformar que está chovendo é sentar-se no sofá e cancelar todos seus planos porque você queria fazer tudo num dia de sol. Depois, ainda passar o dia resmungando porque todos os seus planos foram por água abaixo (desculpe o trocadilho!) e você não pode fazer nada.

Aceitar que está chovendo é entender que para sair você precisa se preparar, colocar galocha, capa e sair com seu guarda-chuva. Seus planos continuam, mesmo com o tempo ruim e alguns percalços. É o cenário ideal que você quis? Não, mas mesmo assim você não luta contra: você se adapta!

Pense em como e se quer mudar

Depois de não gastar energia lutando contra a realidade, sobra energia para mudar o que te incomoda. Mas é aí que tem um efeito interessante: quando você aceita o que é, passa a perceber que talvez tenham algumas coisas que nem incomodem tanto quanto você imaginava – ou que você não está disposto a pagar ou preço de mudar.

Isso porque, ao fazer esse movimento, você se aproxima de quem é e do que faz sentido para você, deixando de lado as pressões sociais.

Você não ama ninguém 100%

Já percebeu que todas as pessoas que ama também tem defeitos? Na aparência e no modo de ser, ninguém é 100% perfeito (se você acha que alguém é reavalie. Somos seres imperfeitos). E mesmo com os defeitos seu amor pelo outro não é abalado – então por que deveria ser diferente contigo?

Acho que ficou mais claro entender que a ideia de ACEITAR não é SE CONFORMAR, é um passo necessário para realizar qualquer mudança, né?

Você passa a entender que aquilo faz parte da sua história – o que permite abrir uma porta para se amar, mesmo que tenham coisas que não gosta em si, passa a cuidar de quem é e entender que não é isso que te define.

Após esse processo, você encontra uma forma mais saudável de lidar com quem você é e de poder mudar por si, não porque alguém te impôs que precisa. Além disso, você entende o que é certo para você mesma, independente do outro – e assim o processo de mudança não fica eterno e sofrido.

Fez sentido essa reflexão pra você? Então, me conta aqui nos comentários e aproveita para convidar uma amiga a refletir sobre o assunto também. Quanto mais mulheres tiverem essa consciência, podemos transformar juntas uma sociedade e seus padrões!

Psicologa Debora Barros

Debora Barros

Psicóloga
Apoiando a transformação da sua autoimagem e melhora da sua autoestima.
11 93300-9142

Related Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *