As emoções afetam nossa respiração

As emoções afetam nossa respiração

Você já se deu conta de que as emoções afetam nossa respiração?

A excitação emocional afeta o padrão da respiração. Inversamente, a regulação intencional da respiração contém a excitação emocional.

Quando levamos nossa atenção para a respiração, tornamos esse ato consciente, e não apenas algo fisiológico. Respirar seria um  fenômeno totalmente fisiológico? Para a ciência Yogui, a respiração é muito mais do que algo fisiológico. Observe sua respiração quando sua mente está inquieta.  Perceba como sua respiração trabalha em um ritmo acelerado.

Com o ritmo alucinante das grandes cidades, overdoses diárias de informações e obrigações, nossa saúde emocional fica comprometida e um dos primeiros sintomas pode aparecer na respiração.

Com o aparecimento da internet, grupos do WhatsApp e redes sociais, recebemos diariamente um excesso de estímulos e informações que contribuem para um maior fluxo de pensamentos. O esgotamento mental da pessoa que não consegue desacelerar a mente, normalmente se converte em cansaço físico. Isso acontece porque o córtex cerebral, a camada mais evoluída do cérebro, “rouba” energia que deveria ser utilizada em músculos e outros órgãos.

Como o Yoga pode te ajudar?

Através de exercícios respiratórios, voluntariamente controlamos a respiração, tornando-a lenta, induzindo assim a uma tranquilidade emocional e mental. Ao permanecer com a mente tranquila, a respiração volta ao estado desacelerado. Segundo Patanjali, autor dos Yoga Sutras, pranayama (técnica respiratória) é recomendado para se adquirir serenidade mental e paz interior.

Ritmando nossa respiração, estabelecemos a paz

Quando ritmamos nossa respiração, fortalecemos o sistema respiratório, acalmamos o sistema nervoso controlando assim a ansiedade. A prática regular de exercícios respiratórios nos leva a uma profunda mudança de estado mental. À medida que a ansiedade diminui, a mente fica livre e torna-se um veículo adequado para a concentração e a meditação.

Para cultivar a serenidade de espírito, primeiro regule a respiração, porque quando ela estiver sob controle, o coração estará em paz; mas se a respiração estiver pasmódica, então ele estará perturbado. Deste modo, antes de fazer qualquer coisa, primeiro regule sua respiração, assim seu temperamento será suavizado, e seu espírito, acalmado.

Kariba Ekken, místico do século XVII

Segundo o Mestre do Hatha Yoga, B.K.S Iyengar, o praticante de yoga busca o domínio da ciência da respiração e, por meio de seu controle e regulação, ele controla a mente e aquieta seu constante movimento. Durante a prática das técnicas respiratórias, os olhos devem permanecer fechados para evitar a dispersão da mente. Segundo ele, a vida de um praticante de yoga não é medida pela quantidade de dias, e sim pelo número de respirações.

Topa experimentar?

Sente-se com as pernas cruzadas de forma bem confortável, mantendo sua coluna ereta. Posicione sua cabeça de forma adequada, mantendo o queixo paralelo ao solo e feche seus olhos. Comece a inspirar e exalar utilizando apenas a suas narinas. Apenas observe a passagem de ar tocando de forma delicada as paredes internas das narinas. Após algumas respirações, observe seu padrão respiratório. Observe seu corpo e sua mente.

Disponibilizei no Canal do Youtube, do Plié Namastê Studio OMline, uma prática simples e guiada de respiração consciente, utilizada nas práticas de yoga. Clique e comece a praticar agora.

Desejo a você respirações profundas e um coração tranquilo.

Até a próxima leitura.

Namastê – Adri Borges.

Adriana Borges - Plie Namaste Studio

Adri Borges

Estilista pós graduada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina
Formada em Yoga
Formada em Ballet Clássico

Related Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *