A Música como ferramenta para o bem-estar

A Música como ferramenta para o bem-estar

A importância da Música como ferramenta para o bem-estar

Hoje em dia, fala-se muito sobre a importância do autocuidado e do bem-estar para a nossa saúde. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade.

A saúde plena é uma forma de total bem-estar, alcançado não apenas através da prevenção ou do tratamento de doenças, mas também através de qualidade de vida, incluindo emocional e social. O hábito de praticar Yoga regularmente e ouvir música clássica nos ajuda a elevar nosso nível de saúde.

Ouvir música clássica mobiliza os sentidos e causa sensações mentais e, até mesmo, físicas, ajustando frequências de ondas cerebrais, nos inspirando, dando prazer, acalmando, e elevando nosso espírito. Ter o hábito de ouvir música nos deixa mais felizes. Neste processo, o cérebro libera dopamina, um neurotransmissor que gera o bem-estar.

Já é comprovado que a música pode alterar nossa fisiologia, elevando ou baixando a pressão sanguínea e aumentando ou diminuindo os batimentos cardíacos.

Pesquisas realizadas por neurocientistas mostram, através de tomografias, grandes quantidades de dopamina que foram liberadas durante o processo de ouvir música, o que levou os participantes da pesquisa sentirem emoções como felicidade e excitação.

Ouvir música clássica diminui os níveis do hormônio do estresse cortisol em nosso corpo. A música clássica, tem efeitos relaxantes e positivos sobre nosso humor. Estudos mostram que ouvir música clássica relaxante durante 45 minutos antes de dormir, nos ajuda a manter uma boa noite de sono, combatendo assim a insônia.

Outras pesquisas mostraram que a música pode diminuir a dor em pacientes em cuidados intensivos e pacientes de cuidados geriátricos. Quando ouvimos música, o cérebro libera os neurotransmissores ligados ao prazer, de modo a aliviar dores e proporcionar sensação de bem-estar.

Segundo uma pesquisa do Psicólogo Dr. Jim Coan, da Universidade da Virginia, quando ouvimos música, é possível  temporariamente melhorarmos o desempenho espacial do nosso cérebro. Ele responde liberando endorfinas e outras substâncias que permitem melhorar temporariamente o foco, a habilidade de raciocínio e até as habilidades criativas.

Já é comprovado que a música pode alterar nossa fisiologia, elevando ou baixando a pressão sanguínea e aumentando ou diminuindo os batimentos cardíacos. Estudos realizados na Universidade de Brunel, em Londres, comprovam que o organismo entra em sintonia com os sons ambientes. Algumas composições musicais podem ser relaxantes outras estimulantes ou estressantes.

A musicoterapia recomenda certos gêneros musicais. Composições clássicas de Bach, Vivaldi e Handel, nos trazem a sensação de  segurança e estabilidade. Mas de todo os sons do universo, o mais benéfico e restaurador é o som do silêncio.

Sente-se confortavelmente com as pernas cruzadas e com a coluna ereta.
Feche seus olhos e leve toda a sua atenção para a sua respiração.
Ouça seus sons internos.
Ouça as batidas do seu coração.
Ouça o som da sua respiração.

Observe o seu silêncio.

Selecionei uma trilha especial com algumas composições clássicas lá no Spotify. Acesse o link: http://bit.ly/2HAR5kt

Até a próxima leitura.

Namastê – Adri Borges.

Adri Borges

Adri Borges

Estilista pós graduada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina
Formada em Yoga
Formada em Ballet Clássico

Related Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *