Tenho pet e vou viajar, e agora?

Tenho pet e vou viajar, e agora?

Para quem tem animal, planejar uma viagem tem uma etapa a mais: decidir o que fazer com os pets.

Se você tem cachorro, avalie a possibilidade de levá-lo na viagem. Vocês poderão viver momentos maravilhosos juntos. Isto depende, é claro, do roteiro e do perfil do seu peludo. Veja dicas de viagens com cães na coluna Bicho Viaja do Diário do Turismo.

Alguns pontos são muito importantes para quem deseja incluir os cães na viagem, como avaliar se os locais aceitam cães, se o perfil e a socialização do seu peludo são adequados ao roteiro, a forma de transporte e, principalmente, se o animal irá gostar e curtir a viagem.

Para quem tem gatos ou outros animais, incluí-los na viagem é um pouco mais difícil (mas não impossível), mas requer muito mais planejamento, e principalmente, análise do comportamento e do bem-estar do animal.

Gatos por exemplo são animais territorialistas, que precisam conhecer o ambiente muito bem para sentir-se confortável, e na maioria dos casos, não se sentem bem com deslocamentos e mudanças de ambiente. São exceções os gatinhos que curtem passear por aí, se é o seu caso, aproveite. Mas, se como a maioria, seu gatinho prefere ficar em casa, o ideal é deixá-lo seguro e protegido enquanto você viaja. O mesmo vale para outras espécies, como aves, peixes e outros.

pet na viagem

QUEM VAI CUIDAR DELE?

Familiar ou amigo

Se você possui um familiar ou amigo próximo que conheça bem o seu animal, que seu animal goste e confie e que se disponha a cuidar dele na sua ausência, parabéns! Você é uma pessoa de sorte!

Deixar o animal com uma pessoa de sua confiança, que já conhece o animal, conhece seus hábitos e rotinas pode ser uma ótima opção para animais que não são totalmente socializados ou que não se adaptam bem a mudanças.

Benefícios: seu pet já conhece a pessoa e isso pode fazer com que se sinta mais seguro. Como vínculo emocional já existe a convivência tende a ser tranquila.

Outra vantagem é a economia, já que na maioria das vezes a pessoa não irá cobrar para hospedar o seu pet. Porém, não use esta opção apenas pela redução de custo, considere se realmente a pessoa tem condições de oferecer todo suporte que o animal precisa, incluindo carinho, atenção e possíveis emergências.

Cuidados: normalmente esses familiares não possuem conhecimento sobre comportamento e bem-estar animal, o que pode gerar situações onde a pessoa não sabe como agir, como ansiedade de separação ou bagunças por exemplo.  Certifique-se que a pessoa realmente tem condições de oferecer uma rotina adequada ao animal durante sua ausência, amor e carinho são fundamentais, mas não suficientes para garantir o bem-estar do animal.

Hotel para cachorro

Há alguns anos essa opção era bastante escassa, com o crescimento do mercado pet e a mudança de perfil dos tutores, a oferta de hotéis e creches para cães têm crescido muito, e felizmente, com melhoria nos serviços ofertados. Especialmente nas grandes cidades, já é possível encontrar excelentes hospedagens para os animais.

Excelente opção para os cães saudáveis e socializados. É muito importante avaliar o perfil do seu animal, como ele reage em ambientes com muitos outros animais, se ele fica feliz ou desconfortável, onde e como ele costuma dormir, quais as necessidades especiais do seu peludo.

Certifique-se que o seu animal não ficará preso, infelizmente ainda existem hotéis onde os cães ficam presos em baias e canis, escolha locais onde ele fique solto e tenha atividades divertidas e supervisionadas.

Sempre visite antes o local! Avalie toda estrutura, espaços, segurança, higiene. Conheça o espaço onde seu animal irá dormir e onde irá comer. Converse com os funcionários, pergunte sobre a rotina, quais atividades seu animal irá participar, avalie se realmente conhecem sobre comportamento e bem-estar animal e se trabalham com técnicas atuais e adequadas, sem punições e aversivos. Avalie a quantidade de cães versus a quantidade de funcionários. Pergunte antes como será a comunicação com você durante sua viagem, quantas vezes por dia receberá notícias e deixe telefones de emergência. Isso irá reduzir a sua ansiedade.

A maioria dos hotéis para cães possuem uma rotina estruturada e adequada, com horários para as refeições, para brincadeiras, para descanso e até mesmo para atividades cognitivas. Alguns hotéis para cães possuem uma estrutura de fazer inveja a muitos hotéis humanos. Com área verde, parque, brinquedos, piscinas, salas de descanso e até massagens.

Benefícios: profissionais capacitados, ambiente monitorado 24h, socialização e diversão para o pet.

Cuidados: alguns estabelecimentos, especialmente em alta temporada, podem trabalhar com grande número de cães e quantidade insuficiente de funcionários, o que reduz a atenção dada a cada animal.

Pet sitter

Opção ideal para gatinhos, aves, peixes e outras espécies. Se o seu animal é acostumado a ficar sozinho em casa, ou quando não é recomendado transportar o animal para outro ambiente, você pode contratar um profissional para ir visita-lo na sua casa e passar um tempo com ele. Recomenda-se que sejam pelo menos duas ou três visitas ao longo do dia, nunca menos do que isso.

É nesta visita que o profissional irá alimentá-lo, trocar a água, limpar o ambiente, brincar e dar atenção ao animal.

Benefícios: o animal se mantém no ambiente que já conhece e sente-se seguro.

Cuidados: como vai passar algumas horas sozinhos é muito importante certificar-se que animal está bem de saúde, que o ambiente é seguro e que ele está adaptado o bastante para lidar com esse tempo sozinho.

ADAPTAÇÃO

Esta fase é fundamental para o bem-estar do seu pet. Lembra que comentei que o planejamento começar bem antes da sua viagem? Pois bem, aqui está o principal, mas não único, motivo.

Imagine só, de um dia pra outro você é tirada de casa e deixada em um lugar estranho, com pessoas estranhas, que muitas vezes não entendem sua língua, e você não faz ideia do que está acontecendo. Desesperador não é mesmo? Mas é assim que seu animal vai se sentir se você for viajar e deixa-lo aos cuidados de outras pessoas sem a devida adaptação.

Seja qual for a forma escolhida, e ela vai depender do perfil de cada animal (não existe melhor nem pior, existe o melhor para cada animal), ela vai precisar de uma adaptação.

Essa adaptação pode ser de um dia, ou de várias semanas, também depende de cada animal. Se escolher um hotel ou hospedagem domiciliar (profissional ou amigo/familiar), deixe-o no local algumas vezes antes de ir viajar, observe como ele fica, se fica confortável e feliz. Na primeira vez deixe por alguns minutos, depois vai aumentando para algumas horas, até que ele posse uma noite no local sem você (se você estiver junto não vale, ok).

Observe a reação dele ao chegar novamente ao local, depois de já ter ficado um tempo lá sozinho, veja se ele fica feliz em ver o seu cuidador, se sente-se confortável no espaço. Se for deixa-lo e casa receba a visita do pet sitter algumas vezes, saia e deixe-os sozinhos por alguns minutos, veja como ele reage a chegada da pessoa.

Aqui meus peludos quando chegam no portão da profissional que os hospeda eles entram correndo e nem olham pra trás, será que gostam de ficar lá? Kkkkk

Não esqueça de deixar, de preferência por escrito, orientações claras sobre alimentação incluindo o que não oferecer), problemas de saúde, medicamentos, alergias, problemas comportamentais e contatos de emergência (veterinários, familiares, seus contatos).

Deixe sempre algumas peças de roupa sua com o seu pet, para que ele sinta seu cheiro, o olfato é um sentido muito importante para os animais. Deixe também, em casa ou na hospedagem, as coisas que ele gosta, como a cama, cobertor e brinquedos.

Tudo pronto, planejado e adaptado, agora é curtir sua viagem e na volta matar a saudade do seu pet! 

Aqui meus peludos quando chegam no portão da profissional que os hospeda eles entram correndo e nem olham pra trás, será que gostam de ficar lá? Kkkkk

Sharlene Irente

Sharlene Irente

Mãe de cachorro, empreendedora, viajante, estudante, trilheira e apaixonada pela natureza.

caomigo.com.br
instagram.com/shaisaito/
diariodoturismo.com.br/categoria/bicho-viaja/

Related Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *