Vencendo a compulsão por compras

Vencendo a compulsão por compras

Tenho 31 anos, sou casada, mãe de duas meninas, Manuela e Lia. Há 15 meses descobri que sou compradora compulsiva. Não foi fácil saber que sofria desse transtorno, e até chegar a hora de pedir ajuda (e eu pedi) e lutar por minha saúde mental e financeira.

Comprar. Ah comprar, e quem não gosta né. Embora existam mulheres que se referem às compras ao aborrecimento, a grande maioria das mulheres adoram compras. No meu caso eu sentia uma necessidade incontrolável de adquirir objetos. Não importava o tipo: roupas, sapatos, bolsas, artigos de decoração, alimentos, perfumaria. O que importava era comprar, nem que fosse um alfinete, todos os dias. E quando não conseguia alguma desculpa para sair e comprar, ficava de mau humor, deprimida, angustiada.

A cabeça a mil não me deixava pensar em outra coisa a não ser comprar.

Precisava de uma alternativa. Foi então que surgiu meu interesse em compras online. Um paraíso particular de opções para todos os tipos de consumo e pra minha ingenuidade, ninguém iria perceber. Por um período foi assim mesmo, quase não se notavam as compras e a maioria delas por medo e vergonha, as escondia do meu marido e minhas filhas.

Mas para um compulsivo, o contentamento é momentâneo. Ao comprar, sentimos uma sensação de bem-estar, prazer e satisfação. Então damos lugar à culpa, a pensamentos de que deveríamos devolver a compra e um medo de que não podemos ficar sem o consumo. Me sentia como um dependente químico, quanto mais comprava, meu vício aumentava.

Os dias foram se passando, caixas e pacotes chegando pelo correio, e eu cada vez mais deprimida e angustiada, pois ainda tinha o problema financeiro, que só crescia e um dia teria que me explicar para minha família.

Por muitos momentos minha vontade era fugir, sair correndo. A cabeça a mil não me deixava pensar em outra coisa a não ser comprar e como irei pagar por minhas compras. Não sabia mais pra onde correr. Uma sensação de medo que me consumia. Precisava de uma alternativa, tinha que me abrir com alguém, sozinha iria enlouquecer. Pedi a Deus que me ajudasse naquele momento, pois era hora de enfrentar meu marido e contar o tamanho do endividamento que tinha feito.

A conversa foi muito difícil, dolorosa, minha vida e minha família estavam escorregando das minhas mãos como água em enxurrada. E a sensação que sentia antes só crescia no meu peito.

Olhares tortos de todos os lados, confiança já não se tinha na minha vida, abandonar minhas filhas e deixar que pessoas com mais “juízo“ as criassem era uma saída válida para o momento. Mas com a cabeça quente e cheia de ideias egoístas, minha sorte foi aceitar ajuda psicológica, onde conheci minha querida médica Dra. Luiza. Conversamos muito, e ali tinha uma pessoa que me ouvia com poucos julgamentos. Diagnosticada então com Oneomania (Compulsão por compras), depressão e ansiedade. Iniciei meu tratamento com sessões de terapia e medicação para controlar os impulsos compulsivos.

Minha família, principalmente meu marido me dando um apoio que antes eu desconhecia, ou não queria ver. Agora depois de meses em tratamento e consumindo somente o necessário, me sinto feliz e amada por principalmente não ter desistido de mim. Então crie coragem, faça o que tem que ser feito, mas não desista de você e da sua felicidade!!

Related Article

10 Comentários

  1. Flavia Garçon Delmiro
    11 meses atrás

    Excelente artigo! Com certeza, vai ajudar muitas mulheres a passar por essa fase.

  2. Daniella
    11 meses atrás

    Parabéns pelo artigo da compulsão por compras, Letícia muito corajosa de compartilhar sua experiência, vai ajudar muita gente.😍

  3. Rosangela garcez
    11 meses atrás

    Orgulho de vc,por ter passado por isso sozinha e ter tido a coragem de pedir a ajuda, com certeza vc está abrindo uma porta para alguém que nesse momento está perdido, e agora já sabe como encontrar a melhor saída 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏👏🌹

  4. Nívea Galvão
    11 meses atrás

    Lê,
    Você é SUPERAÇÃO… Super mãe, esposa e a minha amiga que amo !
    Parabéns pelo artigo

  5. Olá, somos da Clinica Vitta e gostariamos de fornecermos
    materia para vocês, e/ou receber material para colocarmos
    em nosso site. Por favor, entrar em contato.
    http://www.clinicavitta.org

  6. clinica de recuperação
    4 meses atrás

    Tirou a minha duvida, parabéns pelo artigo, me ajudou
    muito.

  7. Instituto Vitta
    3 meses atrás

    Parabéns pelo artigo, me ajudou muito, vou compartilhar
    sempre seu site.
    http://www.clinicaderecuperacaoevangelica.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *