Seguir a vida como a água

Seguir a vida como a água

Existe uma característica minha que sempre tive consciência em possuir: persistência. Ao contrário da teimosia, ser persistente é planejar e se organizar para conquistar algo consciente de que aquilo que você almeja seja conquistado pelo caminho do bem. Se você quer conquistar algo, é preciso pensar muito, relevar os prós e contras, entender que o mundo sempre muda (e nós também!) mas, a nossa essência é imutável.

Começo esta história sobre uma garota da periferia do Litoral Paulista que lia escondido da mãe as revistas femininas famosas dos anos 1990 (Claudia, Marie Claire, Máxima, etc…) e brincava com as suas Barbies imaginando mulheres de negócios, rainhas, mulheres dramáticas, a brincadeira de família raramente existia em seu mundo lúdico. Esta era uma garota que nasceu numa casa só de adultos e ávidos leitores, que quebravam os paradigmas de uma sociedade que associam motoristas e donas de casas a pessoas alienadas pelo mundo da televisão e a ignorância do mundo simplório.

Sua mãe era uma mulher apaixonada pela história da Antiguidade e contava para essa garotinha sobre como era o mundo e como ele caminhou para os tempos de hoje, narrava sobre as aventuras da cortesã que virou Imperatriz (Theodora de Bizâncio), da determinada Nefertiti, da genial Cleópatra e da inabalável Elizabeth I. Já seu pai era um fã declarado de Jorge Amado e tem uma coleção dos livros deste autor, herdeiro de uma rica tradição nordestina das histórias orais e mantinha este belo rito todas as noites de sexta e sábado, contando sobre tios, tias, avós, pessoas que viram lobisomens, mulheres que sobreviveram a feitiços e outras narrativas mágicas.

Estes pais incríveis, dedicados e carinhosos ensinou a essa garotinha que o mundo não era fácil mas que todos podem sobreviver a ele se forem fiéis a sua essência, nunca desistir e estar conscientes que a vida é um espelho: tudo o que fazemos para o mundo ele retorna para nós da mesma forma a qualquer momento. E foi assim que esta garota cresceu, com muita fé em si mesma e cheia de determinação para buscar seus sonhos, um longo e tortuoso caminho onde cada dor valeu a pena, pois ela conheceu pessoas incríveis, aprendeu a não agir como aquelas que lhe foram desprezíveis e percebeu que o sucesso na vida é ter fé em si mesmo e não temer o desconhecido.

Você é único, especial, e tem todo o direito de ser feliz como você é.

Sylvia Ferreira

A garota dessa história sou eu. Cresci e tracei meus sonhos, sabendo que o caminho não era fácil. Pode parecer um tanto infantilizado mas, há alguns anos, ao assistir o filme ‘Memórias de uma Gueixa’ uma frase me chamou muita atenção e percebi que aquilo se encaixava perfeitamente com a minha amálgama: “Minha mãe dizia que eu era como a água. A água abre caminho mesmo através da rocha. E diante de algum obstáculo, ela encontra outro rumo”.

De fato, sigo o curso da minha vida como a água na correnteza do rio, afinal, assim como a água, sei claramente o caminho final da jornada (para o rio, desaguar no mar e para nós, os nossos objetivos) mas não me permito abalar pelo percurso. Se há um obstáculo, um julgamento, me adapto, contorno e quebro as rochas até continuar no caminho. Porém o preço deste percurso pode ser um tanto alto para alguns pontos de vista. Abandonei amores, fiquei longe da família e encontrei conforto na solidão.

Sylvia

Não me espelho na felicidade alheia porque percebo que cada um tem a sua própria felicidade e a minha está em pequenos detalhes: o sabor do pão fresquinho saindo do forno, o abraço dos amigos, as histórias incríveis do meu pai e da minha tia, do afago na minha gatinha.

Se você tem um sonho, primeiro entenda se ele realmente é um sonho e não um delírio. Se for mesmo um sonho, algo que faz parte da sua essência, planeje, enfrente o mundo e siga o percurso com determinação, sempre pelo caminho do bem. Nunca se esqueça o que a minha mãe me dizia: A vida é um espelho. Seja como a água que não teme a rocha e segue em frente o seu percurso, viva a sua felicidade e não permita que ninguém lhe impeça ou te humilhe.

Você é único, especial, e tem todo o direito de ser feliz como você é.

Related Article

3 Comentários

  1. Derby Silveira
    11 meses atrás

    Maravilhosa essa perspectiva de vida, todas as pessoas deveriam ler esse texto, pra aprenderem a diferença entre ser persistente e ser arrogante.

    • Sylvia Ferreira
      11 meses atrás

      Muito obg Derby pelo seu comentário. Acredito que tudo q fazemos na vida precisa ser com amor e respeito.

  2. Patrícia Mendes
    11 meses atrás

    Parabéns Sylvia, você expressou uma essência maravilhosa e inspiradora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *