O pulso ainda pulsa: genocídio ou apenas um descuido?

O pulso ainda pulsa: genocídio ou apenas um descuido?

Quero começar a minha escrita voltando na história da nossa música brasileira. Lançada em 1989 pela banda Titãs e escrita por Arnaldo Antunes: O pulso ainda pulsa.

Pensando no que vem acontecendo na saúde do nosso pais, ou a falta de; essa música nunca foi tão coerente para este momento histórico. Ainda mais para o que acontece no estado do Amazonas.

Entendo que assistimos nos últimos dias a revelação de um grande genocídio validado pelo poder público com a falta de ar para as pessoas e principalmente para quem não tem recurso.

O pulso ainda pulsa, será que ainda teremos esperança? O pulso ainda pulsa faz um percurso das doenças do corpo e da alma, mas hoje podemos dizer que um corpo ainda é pouco. Um corpo ainda é pouco, precisou de mais de dois milhões de corpos no mundo. Precisou tirar o ar dos amazonenses, pois um corpo ainda é pouco.

A música, através da poesia, reflete um cenário caótico da falta de saúde, o caos deste atual governo na área da saúde começou bem antes da pandemia. Mas quando o nosso Gestor Público resolveu impor o seu olhar pessoal sobre a política pública de parceria com os médicos cubanos.

Aí começamos sem médicos cubanos, sem médicos brasileiros, sem médicos para as periferias, sem médicos para os povos originários, sem médicos para os quilombolas, ou seja, sem médicos.

Parte deste caos, tem um rastro de ignorância, que começou bem antes do Covid. Mas é agora?
O pulso ainda pulsa!

Um corpo ainda é pouco?
Um governo pode ser louco? Mas não pode ser pouco para o seu povo?

Genocídio só do Covid?
Não, o pulso ainda pulsa e temos o restante da poesia. O pulso… o pulso… o puls… o pul… não pulsa mais por muita gente.

Patricia Pio

Patricia Pio

Pedagoga com Habilitação em Gestão Escolar, Especialização em Gestão de Políticas Públicas, Inclusão e Diversidade Social, Mestranda em Educação – Formação de Professores pela UFSCAR-Sorocaba;

Related Article

5 Comentários

  1. Bárbara Cardeliquio
    9 meses atrás

    É exatamente isso… Antes mesmo do Covid já sentimos a irresponsabilidade desse (des)governo. Perdemos pulsos demais.

  2. Luciana
    9 meses atrás

    Política de destruição do povo! Pulsa sob aparelhos.

    • patricia
      9 meses atrás

      Luciana, realmente parece uma política de governo. Grata por você comentar.

  3. patricia
    9 meses atrás

    Bárbara, obrigada pela contribuição….

  4. Elísha
    8 meses atrás

    Passamos do mais médicos para os sem médicos! Tristeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *